quinta-feira, março 25, 2010

O FANTÁSTICO SR. RAPOSO (The Fantastic Mr. Fox)



A estranheza dos filmes de Wes Anderson sempre esteve entre suas principais qualidades e encontrou no rosto um tanto apático de Bill Murray uma espécie de marca registrada. Por isso não foi nenhuma surpresa quando anunciaram que o quinto longa-metragem de Anderson seria uma animação em stop motion. Numa animação, naturalmente, os personagens demonstram menos expressividade do que em um filme em live-action. Uma animação mostrando animais falantes não seria muito diferente de longas como OS EXCÊNTRICOS TENEBAUMS (2001) e A VIDA MARINHA COM STEVE ZISSOU (2004). Além do mais, trata-se de uma animação baseada numa obra de Roald Dahl, o criador de "A Fantástica Fábrica de Chocolate".

Na trama, o Sr. Raposo (George Clooney), a pedido da esposa (Meryl Streep) que se diz grávida do primeiro filho, deixa sua vida de assalto a galinheiros para poderem se estabelecer como uma família normal e honesta. Anos depois e já com o filho adolescente, ao se mudarem para uma árvore em frente às fábricas dos maiores criadores de galinhas, perus e cidras da região, ele não resiste à tentação e resolve armar um plano para assaltar os empresários. Astros mais familiares ao universo de Anderson, como Bill Murray, Jason Schwartzman e Owen Wilson, participam como coadjuvantes importantes.

Como em seus filmes em live-action, os personagens de O FANTÁSTICO SR. RAPOSO (2009) também se mostram anestesiados mesmo diante de situações dolorosas da vida. Apesar de ter gostado do filme, especialmente da primeira metade, acho que já perto do final a apatia me contagiou. Ainda assim, fica a apreciação dos belos quadros criados pelo diretor, com o predomínio dos tons marrons e avermelhados, mais próximos das cores das raposas e da terra.

Nenhum comentário: