sexta-feira, março 12, 2010

A ALCOVA (L'Alcova)



Joe D'Amato é um dos mais versáteis cineastas do underground. Fez filmes de horror, inclusive do ciclo canibal, vários com a Emanuelle Negra, alguns softcores não tão soft assim e até mesmo filmes de sexo explícito. A ALCOVA (1984) traz duas estrelas do softcore dos anos 70 e 80 em momentos tórridos e em situações divertidíssimas. Logo no começo do filme, vemos Lili Carati conversando com sua amante (Annie Belle), aguardando o marido voltar da guerra. As duas escondem o fato de que estão tendo um caso e essa situação por si só já renderia pano pra manga. Mas acontece que D'Amato apimenta ainda mais a trama, já que o marido traz uma escrava de guerra (Laura Gemser, a famosa Black Emanuelle, estrela de tantos filmes exploitation). Ódio, desejo sexual e violência se misturam nesse quadrado complicado envolvendo um homem e três mulheres.

A minha curiosidade maior em relação a esse filme se deve principalmente à presença de Lili Carati, a morena fogosa de AVERE VENT'ANNI, filme que tanto me agradou. Pena que em A ALCOVA Carati não está tão bem quanto na obra de Fernando di Leo, realizada seis anos antes. No filme de Di Leo, ela já mostrava com orgulho os seios de bicos protuberantes. E nas cenas eróticas de A ALCOVA, os bicões se destacam. Mas ela não está mais tão bonita, lembrando um pouco a Asia Argento. A mais bela do filme é a menos conhecida Annie Belle, a amante lésbica e secretária do militar. Inclusive, para compor o cenário bestial já característico do cinema de D'Amato, Belle ainda se faz presente numa cena de estupro.

Quem espera de A ALCOVA um softcore convencional é porque não conhece ainda o cinema de D'Amato. Só o fato de ter uma escrava, pronta para satisfazer os desejos de seu dono - ou sua dona, já que a certa altura ela passa para as mãos de Carati -, já torna o filme bem interessante no quesito sexo. Mas que me perdoem os fãs de Laura Gemser, ela não está tão atraente no filme, não. Ainda assim, é graças à sua personagem que o filme ganha força. Destaque para os momentos em que a escrava Gemser procura se impor e inverter a situação.

Provavelmente o próximo filme de D'Amato que verei será outra parceria com Gemser: EMANUELLE AND THE LAST CANNIBALS (1977), que deve ser mais um desfile de depravação e selvageria. O legal de D'Amato é que ele não está nem aí para o bom gosto. :)

Agradecimentos especiais a Carlão Reichenbach.

P.S.: Sabe aquele ranking dos 100 melhores filmes que eu postei no mês de fevereiro? Pois bem. Eu e mais doze convidados do Chico Fireman integramos o resultado final, que pode ser conferido no Filmes do Chico.

Nenhum comentário: